A3 BLOG

Avaliação de perfil: Importante ferramenta na promoção de colaboradores

Publicado em 25/06/2019

As aparências podem enganar e, no mundo dos negócios, não dá para confiar apenas nelas. No momento de promover um colaborador, o gestor precisa buscar elementos confiáveis para embasar tal decisão. Afinal de contas, cada pessoa possui um perfil compatível com determinado cargo.

Assim, nesse processo, é natural aparecer dúvidas, por exemplo:
O funcionário que tem mais estudo é o mais apto para assumir função superior? Ou a experiência de mercado fala mais alto?
Será que o preferido pela chefia é resiliente o bastante para lidar com os desafios e pressões que o cargo exige?
Será que ele tem perfil de liderança? Consegue motivar a equipe?
Existe interesse por parte dele em ser promovido?

Para sanar essas e outras inquietações, o mais prudente é apostar em uma avaliação de perfil, que analisa tanto o conhecimento específico quanto a parte comportamental. Atualmente, as agências de consultoria na área de Recursos Humanos dispõem de inúmeras ferramentas para realizar esse mapeamento de potencial. E tudo começa com a análise organizacional, instante em que o consultor identifica quais atributos são vitais ao setor e à função em questão.

O próximo passo é preparar o escopo da avaliação necessária para examinar aspectos como proatividade, liderança, ética, trabalho em equipe, comunicação, criatividade, flexibilidade, comprometimento e conhecimento técnico. Os métodos usados para medir essas competências profissionais podem incluir desde testes psicológicos aprovados pelo Satepsi (Sistema de Avaliação de Testes Psicológicos), do Conselho Federal de Psicologia, até entrevistas e dinâmicas.

Tais instrumentos podem ainda ser aplicados na avaliação de desempenho da equipe. A investigação permite apontar pontos positivos do time, bem como aqueles que precisam ser melhorados como um todo e individualmente. Os dados servem para nortear ações que podem maximizar performances e acelerar resultados como treinamentos, aperfeiçoamento de técnicas e até coaching para executivos.   

O fato é que tomar decisões, principalmente as que envolvem os colaboradores, não é tarefa fácil. Uma escolha equivocada pode trazer problemas para equipe e até prejuízos para a empresa. Por isso, na dúvida, evite confiar apenas na percepção. Busque fatos, mas, sobretudo, dados. Informação qualificada é sempre a melhor aliada para o sucesso na gestão dos negócios.

*Anita Luzine é psicóloga, especialista em Gestão de Pessoas e Negócios e Diretora de Negócios e Inovação da A3 Consultoria